DEIXA-OS SAIR!

O governo turco literalmente está a privar milhares de dissidentes do direito de liderar uma vida normal, mantendo-os à força na Turquia.

Mais de 150.000 passaportes foram cancelados desde a tentativa de golpe de Estado a 15 de julho de 2016. Jornalistas, colunistas, académicos e altos funcionários, bem como milhares de cidadãos regulares, incluindo comerciantes, donas de casa e até mesmo crianças, foram proibidos de sair da Turquia.

Milhares de civis tentaram sair do país, depois de serem demitidos dos seus empregos por decretos governamentais ou quando enfrentaram prisão e perseguição às mãos de governo turco, da polícia e do judiciário.

No entanto, muitos deles foram informados sobre a proibição de viajarem e o cancelamento dos seus passaportes nos aeroportos, horas antes de os seus voos partirem.

Muitos opositores do governo turco tentaram fugir da purga no país. Alguns afogaram-se depois dos seus barcos caírem no Mar Egeu, enquanto outros foram apanhados e presos pelas autoridades turcas.

Por causa da sua posição de dissidência, as vítimas da purga são deliberadamente não aceites na sociedade, não têm, portanto, a hipótese de começar do zero e conseguir continuar as suas vidas no país.

Eles são forçados a experienciarem um genocídio social lento e doloroso.

Como editores de Turkeypurge.com, estamos profundamente preocupados com todos esses desenvolvimentos que prejudicam mesmo os direitos humanos mais fundamentais. Acreditamos que a única maneira de sair desta atmosfera de pesadelo é devolver os passaportes dessas pessoas e deixá-los sair do país para um novo começo.

Estamos a publicar as nossas preocupações para informar o povo turco e o resto do mundo que ainda acredita na democracia.

Estamos a pedir ao governo turco que dê uma oportunidade a todas as vítimas de purga de sair do país e começar uma nova vida num outro lugar do mundo.

DEIXA-OS SAIR!